um novo primeiro ciclo.

(tô horrorizada que fiz um post e, ele sumiu. e agora eu não sei se lembro de tudo que escrevi.)

depois do último post eu passei uns dias deprê, mesmo. mimimizando, me vitimizando, desanimada. depois passou. e veio uma outra fase. comecei o Farlutal e, tb comecei a ler muito. fui ler sobre a SOP e assuntos relacionados nos fóruns da vida. me joguei no Baby Center, e-family, FB…até que passei pro Google Academics e então teses, pesquisas, artigos, publicações. um dia estive na faculdade e, passei pros livros. nesse dia voltou pra casa comigo um ÓTIMO: Endocrinologia Ginecológica, do Dr Lucas Vianna Machado – o intuito inicial era saber o que esperar da consulta com a endócrina (dia 16/12) nesse caso agora, mas ele tem MUITA informação boa.

sobretudo, achei uma linha de ação em todos os lugares: o uso da metformina. várias pesquisas com o uso da metformina, em doses altas e baixas, metformina isolada, metformina + indutor, entre outros. juntando todas as informações, tomei uma atitude arriscada: tomar a metformina por conta própria. como fiquei com um pouco de medo – ou preguiça? – dos efeitos colaterais mencionados por quase todos (diarréia, enjoos, dor de cabeça), comecei com uma versão XR da metformina, uma versão de liberação prolongada, porém com os mesmos efeitos. só tem 5 dias que estou tomando e, comecei com a forma mais indicada que li em geral: 500mg ao dia, então 1000mg sendo 2x500mg/dia, e então 1500mg 2x750mg/dia). por ora não senti absolutamente NADA de diferente (de ruim). não tive nenhum dos efeitos colaterais, mas sei que pode ser porque a dose ainda está baixa. (pra efeitos de informação, paguei R$11,88 numa caixa com 30 cp, no Glifage XR. e, antes disso, ~R$16,00 no Farlutal com 10 cp.)

Glifage XR 500mg: olha o tamanho desse comprimido!

Glifage XR 500mg: olha o tamanho desse comprimido!

no livro tem um capítulo que fala sobre insuficiência lútea – problemas com a implantação do embrião, devido ao endométrio fino, ou com a manutenção da gestação, devido a defasagem de progesterona – e isso deu um nó na minha cabeça. mas antes que eu comece a tomar um monte de medicamentos por conta própria, acho razoável testar ao menos minha ovulação. nesse meio tempo tenho endócrina e tenho tb uma guia de exames pra TSH e Progesterona que uma amiga médica me arranjou (que ainda vou ver essa semana se a Unimed vai liberar). o exame de progesterona já pode ajuda a desfazer um pouco essa minhoca, mas adianto que em geral estou um pouco mais tranquila esses dias.

em tempo: a prolactina está ok, foi a primeira ‘coisa positiva’ que aconteceu esses dias e me deu um up nos dias em que eu ainda estava mimimizando. ao menos algo bom, né?

aí hoje, antes do esperado (pq terminei o Farlutal ontem, e da outra vez demorou 5 dias pra vir), TCHARAAAAAAAAAAAAAAAAAAAM: 1DC, começo de um novo ciclo! meu primeiro ciclo com indutor! animadíssima! gente, como explicar tanta felicidade em menstruar, né? *.* pelamor, eu já tava no 53DC o.O

ps.: dia 15/11, pleno feriado, tive um chá de fraldas pra ir. lá tinha 6 grávidas. SEIS. SEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEIS.

Anúncios

Finalmente, um ciclo novo.

Tive um 2 ciclo de 52 dias. Hj estou no 2DC do, então, o que seria 3 ciclo – mas que eu não sei se vou considerar. Menstruei 5 dias após tomar Farlutal durante 10 dias. O fluxo está super reduzido e, claro, não tive TPM alguma. Foi induzido. Por isso não sei se vou considerar – na minha cabecinha, ciclo novo é ciclo que se renova sozinho.

Pensei em tomar água inglesa, chá de inhame…quero ovular esse mês, só pra menstruar normalmente. Tenho fé, mas tb sou muito pé no chão e acho que isso não vai acontecer, mas resolvi dar mais um mês de chance pro meu corpo. Será outubro. Vou acompanhar com TB pra não ficar muito à deriva. A chance não é pra engravidar, é só pra funcionar, o que mais quero no momento.

Me afastar dos grupos e de ler sobre, foi crucial. Estou mais calma, menos ansiosa. Uma tentativa de estar saudável mentalmente. Quero que meu corpo funcione, quero que a gente se entenda, e que quando um bebê resolver chegar, seja na nossa hora certa: minha e dele.

Nesse tempo muitas coisas aconteceram. Lecionei mais, assinei o contrato da casa…fiquei muito (muito!) triste e nervosa nos 10 dias de Farlutal. Agora estou em outro clima. Aproveitando e vivendo intensamente coisas das quais desfoquei pq já tinha pulado direto pro plano de ter um bebê. Meu noivo está ao meu lado, seguro e animado, mas esse tempo foi bom até pra avaliar como somos e como estamos pra essa jornada. Muita coisa pra pensar.

Eu sempre quis ser mãe. Eu esperei muito até me sentir segura pra dar esse passo. E não vou estragar tudo agora. Quero me conectar com meu corpo e com o que vem. E vou tentar manter a sanidade de registrar – um dia pode ajudar alguém.