O finalzinho da gestação!

Manter esse blog como registro da gestação foi então um objetivo fracassado.rs e nos últimos tempos não foi falta de tempo, foi falta de foco mesmo.

Com 34 semanas, levei um sustinho. Numa segunda feira eu estava muito, muito nervosa, triste, descontrolada mesmo. Tive um dia de lágrimas o tempo inteiro. No finalzinho do dia, fui ao banheiro e notei que meu protetor tinha uma manchinha escura. Mas só qdo me limpei é que vi: sangue vivo. Entrei em contato com o GO e ele pediu repouso e Buscopan, e que fosse ver ele no outro dia. Mas no outro dia acordei e o sangramento tinha aumentado muito. Fui pro consultório bem cedinho e, depois de toque e exame: nada. Não havia nenhum motivo pro sangramento e, ainda tive que lidar com meu GO fazendo cara de dúvida de que tinha mesmo acontecido alguma coisa – “sorte” minha que tanto minha mãe (que estava comigo) quanto meu marido tb haviam visto o sangue e sabiam que não era mentira. Foram 7 dias de repouso e Aerolin de 12/12h, um remédio mto ruim que me dava taquicardia e fraqueza, mas que cortou as contrações de treinamento, que eu estava tendo muito.

Nesse dia chorei muito. Pensei o quanto eu andava preocupada com pessoas e situações que me desagradavam e, perdendo a cabeça. Se algo tivesse acontecido com Isaac, se eu perdesse o bebê…todos iam dizer ‘sinto muito’. Mas a dor seria enorme e eu, somente eu, ia lembrar e lidar com ela pra sempre. Pra mim, sim, Isaac é amado e esperado demais, é meu bebê, meu filho, não podia facilitar. Nossa única desconfiança é que o stress tenha feito minha pressão subir e estourado algum vasinho, provocando o sangramento. Desde então minha cabeça começou a mudar e eu fiquei mto mais calma.

Na semana seguinte, novo susto: numa US, o médico que sempre me atende acusou perda de peso do bebê, ou ao menos peso muito baixo: Isaac estava com 35s, 44cm, 2.2kg quando esperávamos cerca de 2.6kg. Chorei, fiquei triste, me senti impotente, li sobre bebês PIG e chorei mais. Nesse momento houve uma mudança: de repente todo mundo começou a se atentar pra minha gravidez, D, a família dele (minha família sempre esteve muito envolvida). O GO analisou tudo e concluiu que Isaac tinha dimensões normais, mas que será um bebê pititinho. E que isso podia ser reflexo das medicações da hipertensão e que o melhor que eu podia fazer era me alimentar e descansar bastante.

Me senti mal, me decepcionei com a opinião de D (novamente) sobre o assunto, mas conversando com minha mãe tomei uma decisão. Saí de licença maternidade com quase 36s. Cedo, mas foi o que me permitiu finalmente comer, dormir, descansar e curtir minha gravidez como eu não tinha curtido. Na semana seguinte o cardio tirou uma medicação que podia ser a que estava segurando o peso do bebê, mas mesmo assim meu peso oscilou: ganhei 600gr, perdi 200, ganhei 700…

Hoje estou com exatas 39 semanas, em casa, descansada, tudo pronto, bebê encaixado, muitas dores e ansiedade. Isaac deve chegar na próxima semana e, continua a curiosidade do peso, de como ele está e etc…o remédio que retiramos poderia causar ainda hipoglicemia e bradicardia no nascimento, isso me preocupa demais, mas não sabia quando fui medicada.

Me desejem uma boa hora e torçam pra que meu pimpolho chegue bem, firme, forte e saudável a esse mundo, é tudo que desejo.

28 semanas e, +pré natal.

Tentei postar muitas vezes essa semana mas não consegui. Ontem fizemos 28 semanas e tivemos pré natal. Como da última vez, eu não poderia voltar mais feliz da consulta. Pressão ok, peso ótimo – isso me impressiona muito, por isso sempre comento, ganhei só 700gr entre um mês e outro e, ao todo, são +3,1kg – Isaac lindão. Fizemos uma ultra no consultório mesmo, e vi Isaac liiiindo, apertadinho no ninho, socando o aparelho da US, aqueles dedinhos todos, a boquinha abrindo e fechando…o coraçãozinho batendo, o estômago. Continua cefálico – eu podia jurar que ele tinha virado, os chutes diminuíram, ele mexe agora é a barriga TODA e eu não conseguia localizar onde estava o que, mas agora pelo toque já é possível sentir a cabecinha perto da pelve, o dorso à esquerda. Eu fico muito louca de amor, fico impressionada, como Deus e a natureza são perfeitos! Uma pessoinha toda formadinha dentro de outra, meu deus, isso é muito incrível mesmo! A única coisa nova foi o GO me preparando para o pior, com as mesmas palavras: se prepare para ficar racionalmente lerda e fisicamente uma pata choca. Que daqui pra frente tudo pesa, tudo dói, tudo piora. E que não há solução a não ser: descanso, Tylenolzinho, barriga pra esquerda. E anda difícil descansar, viu, gente? Rotina, trabalho, afazeres…eu vivo exausta, parece que sempre correndo, sempre com pressa. Já que ando dormindo muito mal pedi algum paliativo. Ele me passou Pasalix, fitoterápico, pra tomar 1 ou 2x por dia pra relaxar, ajudar com a ansiedade e ver se durmo melhor. Enquanto isso: *nos preparamos pras fotos que serão feitas dia 27/06, vou estar com 30 semanas; *organizamos as coisas do chá, que merece um post especial, e vai ser dia 12/07; *D e eu nos organizamos pra ir em uma feira de bebê e gestante numa cidade vizinha na próxima semana, que Isaac ainda precisa de MUITAS coisinhas. Bjo, bjo!

Eu, hipertensa, grávida.

O resultado do estresse da semana passada foi catastrófico. Após a semana atribulada, nervosa e tal, limpei casa, lavei banheiro, normal, no sábado. Na madrugada capotei: uma dor na lombar e um estado de nervos que me fez chorar. Acabei brigando com D., chorei horrores, dormi quase 4h da manhã e no domingo estava ainda toda zambeta e muito cansada. Descansar nada, né: encontrei com uma amiga pra discutir os afazeres para o chá. Nesse auê, a pressão deu uma subidinha, foi a 14/10, mas tudo bem – avisei o GO por whazzap, fui orientada do que fazer e passou. Na segunda feira, piorei. Fui trabalhar mas antes das 9h disparei a vomitar. Nada parava. Acabei voltando pra casa, dormindo muito, ganhei 2 dias de atestado pra ficar em casa e, aí dormi, descansei, e voltei a ativa. Mas descansar mesmo vim descansar agora, no fds: com 26 semanas, lenta e pesadinha, agora tenho a companhia da minha mãe pra faxinar a casa comigo, então finalmente consegui descansar um pouco.

Fica a dica: não adianta fingir ser a Mulher Maravilha. Grávidas cansam. É preciso ter limites e respeitá-los.

Aí lembrei que não contei como vai minha vida de hipertensa.

Sou hipertensa crônica, sem causas físicas (já me viraram de ponta cabeça), apenas emocional. Qdo descobri, há 3 anos atrás, fui parar no hospital achando que estava com alguma frescura e na verdade estava com a pressão 18/10. Passei mal várias vezes, fiz milhares de exames, e cuidava mas era relapsa: esquecia de tomar remédio, nunca deixei de beber (sou MUITO festeira), tomar porres ou comer o que queria por isso. Com o tempo cheguei às mãos do melhor cardiologista da região (beijos, Unimed, te amo) que me via a cada 6 meses ou 1 ano se estivesse tudo ok.

Logo que engravidei, já ficamos de orelha em pé por causa da pressão, né. Meu médico me receitou com Metildopa 250mg 2x por dia e fomos levando, mas lá antes das 15 semanas minha pressão foi a 13/9 átoa. Resultado: fui encaminhada pro cardio, que agora me vê todo-santo-mês. Faço vários exames no consultório mesmo e etc. Na primeira consulta descobrimos que parte do meu cansaço era resultado de um coração acelerado mesmo em repouso.  Entramos com uma medicação extra (Concor 5mg, caríssimo!). Um mês depois, reclamei que eu andava dormindo em pé e ficando tonta até de olhar pra minha barriga: pressão tava baixa demais, aff. Reduzimos e ficamos com uma dose de Concor e uma de metildopa.

Essa semana tive cardio e, surpresa, a pressão está ótima, estacionada em 12/8. Mas o médico me achou deprimida. Eu realmente ando muito, muito irritada e chorona. Preocupações com grana, o cansaço da rotina, a recém vida a dois, a sobrecarga de trabalho…não ando muito legal mesmo. Mas nem por um momento lembrei que pudesse estar deprimida. Aí ele me contou que a metildopa tem uma tendência a causar depressão, mas que não me contou pra não me deixar sugestionada, já que já estou sem meus remédios. E: dormir mais e melhor e ficar firme, que já já Isaac está aí e se precisar podemos intervir.

Tenso, né, minha gente?

Espero ter uma semana melhor agora com a chegada de junho, e enquanto isso vida segue: Isaac faz feeeeestas na minha barriga! Amor maior do mundo meu filhote!

23 semanas e pré natal.

Ontem tivemos consulta pré natal e nunca antes saí do consultório tão feliz.

Os exames de sangue (glicemia e toxo atualizados) estão 1oo%, estava bem preocupada porque virei um formigão desde que engravidei, mas está tudo ótimo. A melhor notícia é o peso, são só 2,4kg desde o começo da gravidez! Como pode?! No grupo de gestantes que participo é praticamente um milagre, e eu como bem, tenho comido até bastante, mas durante o dia como quase que só frutas, pq é a única coisa que levo pra empresa, então fico ‘presa’ nisso. Mas fiquei bem satisfeita de saber que posso continuar beliscando por aí, haha. No começo da gravidez fiquei bem inchada, o abdômen bem distendido…e as pessoas falaram mto, que eu ia ficar enorme, ia virar uma bola, nossa, foi mto chato. Uma fase que a gente já tá tão sensível e o povo fala cada besteira! Preocupei, mas nunca tentei controlar o peso ou o que comia, fome é que eu não ia passar. Deu certo!

Outro ponto positivo: minha pressão está sendo controlada pelo GO e pelo cardio, já que sou hipertensa. Estava com duas doses de 250mg de metildopa e meia dose de Concor diariamente. Mas comecei a sentir tontura, fora o sono descomunal (que eu achava ser da gravidez). A verdade é que eu estava hipotensa, com a pressão chegando a 10/6 (!). Em consulta com o cardio semana passada, relatei a tontura, fizemos alguns testes e tiramos uma dose da metildopa. A pressão estabilizou agora em 12/7, mais baixo do que esteve a gravidez toda! O sono e a tontura melhoraram, a morfológica com doppler não acusou risco de pré eclâmpsia e estamos bem otimistas – mas sigo medindo a pressão todos os dias pra não acontecer de levar nenhum susto.

Isaac & eu fizemos 23 semanas quinta-feira, estamos ótimos, ele mexe bastante, chuta muito, está cefálico desde que se entende por gente e parece gostar (eu gosto). Com a mudança do remédio meu sono diminuiu e eu ando mto bem disposta, só muito irritadiça! Fds passado foi dia de ver os móveis…tudo comprado esperando chegar (assunto pra outro post!). Enquanto isso o baby ganhou  carrinho e bebê conforto combinando da vó, minha mãe, e eu fiquei feliz demais! Esses já estão em casa!

Estão sendo umas semanas gostosas da gravidez. Só está passando muito rápido!

Prefiro seguir no Anonimato, mas tou cheia de xodó com minha pancinha! Olhaí Isaac na barriga da D! #23semanas

Prefiro seguir no Anonimato, mas tou cheia de xodó com minha pancinha! Olhaí Isaac na barriga da D, lá na casa da vovó! #23semanas

Indicação de blog!: Como não estou na plataforma Blogger, não sei se todo mundo vê os blogs que sigo. E tenho lido muita coisa boa! Quero ir indicando alguns blogs-amigos por aqui, que tenham boas histórias, boas mães ou tentantes  que mereçam ainda mais carinho! A dica de hoje é o Mãe na Marra, saindo do forno! 😉

a abstinência do antidepressivo.

Uma das primeiras providências que tomei quando me declarei desejante-oficial-rumo-a-virar-tentante foi decidir que precisava largar o antidepressivo. eu fazia uso de 20mg de Citalopram há 3 anos. PORQUE: depressão cíclica de grau leve. Quando comecei a pesquisar aqui e ali, vi que a maior parte das gestantes abandonam o remédio por riscos de má formação do tubo neural do feto, principalmente nos 3 primeiros meses – justo quando os hormônios estão mais loucos. Se a depressão é leve ou moderada, o risco é considerado maior com o uso da droga para o bebê, do que pra mãe aguentar as pontas (acho justo). Achei que largar de uma vez na marra ia ser pior do que largar antes aos poucos (né?). E todos os médicos pegavam no meu pé pra largar, que era uma muleta, que eu precisava batalhar pela minha saúde mental, que meu problema é só ansiedade e etc. Então, vamos largar. Minha vida está numa fase bonita, alegre, equilibrada e positiva, seria o melhor momento.

Simples, fácil, lindo e limpo, né? Não.

Em fevereiro comecei a redução da dose e o começo foi caótico. Taquicardia, fraqueza, tremedeiras, descontrole emocional. Muito apoio e paciência do namorado e continuei firme. Mês passado estava com a dose reduzida em dobro, até que fui largando. Amanhã faz duas semanas sem nada.

 

E eu estou péssima. Completamente bipolar, angustiada, deprimida, com a auto-estima no pé. Comecei a dança pra substituir a academia pq atividade física ajuda, mas já tive que largar a dança por conta de uma outra coisa muito boa que aconteceu: comecei a lecionar à noite (assunto pra outro post). Estou sem tempo nenhum, jornada dupla de trabalho, consigo manter o ritmo e cumprir minhas obrigações e se eu não contar ninguém desconfia, porque minha cara de paisagem é ótima, mas eu me sinto péssima todo o tempo. Parece que tem um buraco negro me engolindo.

 

Dia 16 eu tenho GO. Vou testar um GO novo (pq o meu vive sem tempo demais, sem condições), pra fazer os exames que precisar, começar ácido fólico, ver se tem algum problema pra resolver e etc. Vou conversar sobre isso com ele, claro, se bem que agora voltar os remédios daria até trabalho por conta dos efeitos colaterais. Mas hoje hoje hoje, a sensação que eu tenho é que não vou aguentar. Não estou conseguindo preparar minhas aulas, estou sobrecarregando meu relacionamento, tenho vontade de chorar o tempo todo e ainda estou passando mega mal (vômitos e diarréia) desde sexta, acho que é meu emocional me trollando. e eu não conheço nenhuma gestante/treinante com quem eu possa conversar sobre isso. Tive vontade de desabafar no grupo no FB, mas estou começando a ficar com medo que alguém me lembre que sou uma mera desejante e que devia sossegar o facho e não ficar dando trabalho.

 

Enfim, é isso. A dona do Desejo de bebê está absolutamente em crise num dos primeiros obstáculos em busca da maternidade.

 

Matéria recente sobre o assunto: Uso de antidepressivos na gravidez pode trazer riscos